Mãos à Obra

Mãos à Obra

Artesãos de Lisboa

  • ©Duck Productions
     ©Duck Productions
  • Têxtil: Etelberta e Miguel
     Têxtil: Etelberta e Miguel
  • Metal e Luminária: Margarida e Rui
     Metal e Luminária: Margarida e Rui
  • Joalharia: Alexandra
     Joalharia: Alexandra
  • Madeiras: João
     Madeiras: João
  • Conservação e restauro: Vera, Rita, Ana Clara e Marina
     Conservação e restauro: Vera, Rita, Ana Clara e Marina
  • Madeiras: Sérgio
     Madeiras: Sérgio
  • Luminária: António
     Luminária: António
  • Artes gráficas. Margarida e Ricardo
     Artes gráficas. Margarida e Ricardo

As artes e ofícios tradicionais estão de novo na moda e um património tão singular da cidade de Lisboa renasce. A demonstrá-lo está o brilhante trabalho desenvolvido pela Artéria, com o apoio do programa BIP/ZIP da Câmara Municipal de Lisboa, no desenvolvimento de uma rede que agrega um significativo conjunto de artes e artesãos.

Lisboa sempre foi uma cidade de artesãos, de homens e mulheres que ganharam a vida transformando as mais diversas matérias-primas em produtos de utilidade quotidiana. Recorrendo, sobretudo, às próprias mãos e à força criativa para superar desafios, os ofícios tornaram-se artes.

Com tempos que mudam e vontades que se modificam, muitas delas foram desaparecendo com o passar dos anos, reflexo da mecanização, da produção em massa e dos novos hábitos de consumo. Mas, algo está, uma vez mais, a mudar, e esta cidade de artistas reencontra-se com o passado e, com ele, com a sua própria história através de artes e ofícios ancestrais que se reinventam.

Como consequência desse passado que encontra espaço nos nossos dias, as arquitetas Ana Jara e Lucinda Correia, da Artéria, desenvolveram um aturado trabalho de compilação e patrocinaram a criação de uma Rede de Artes e Ofícios de Lisboa (RAOL). Através do site da rede, é possível descobrir dezenas de  projetos onde o talento, a imaginação e o saber-fazer nas mais diversas áreas, da marcenaria à latoaria, passando pela joalharia, pelo restauro ou pela tecelagem, voltam a acrescentar valor a um património intemporal da cidade.

  • Na edição de dezembro da Agenda Cultural de Lisboa
  • pode ficar a conhecer oito projetos integrados 
  • na Rede de Artes e Ofícios de Lisboa

[texto de Frederico Bernardino | fotografias de artesãos por Francisco Levita/CML-ACL]

Formulário de procura