Os Últimos Dias da Humanidade

Os Últimos Dias da Humanidade

Triptico de Klaus Kraus estreia no D. Maria II

O "Carnaval trágico" de Klaus Kraus, que marcou o último ano no Teatro Nacional de São João, estreia agora em Lisboa. Os Últimos Dias da Humanidade têm encenação de  Nuno Carinhas e Nuno M Cardoso.

No prefácio deste “Carnaval trágico” escrito por Karl Kraus (1874-1936) durante a Primeira Grande Guerra, o autor austríaco alerta para a veracidade dos “feitos mais inverosímeis aqui relatados”, recorrendo a uma citação invertida de Schiller para afirmar “eu pintei o que eles só fizeram”. Eles são “os contemporâneos, que consentiram que acontecesse o que aqui fica registado”.

Obra “majestosa e monstruosa”, como a nomeou Roberto Calasso, constituída por mais de 200 cenas, Os Últimos Dias da Humanidade estreia em Lisboa, numa encenação conjunta de Nuno Carinhas e Nuno M Cardoso que procederam, nas suas palavras, a uma “gigantesca colagem” distribuída por três espetáculos com cerca de duas horas cada: Esta Grande Época (dias 12, 15 e 20), Guerra é Guerra (dias 13, 18 e 21) e A Última Noite (dias 14, 19 e 22). Em palco, 21 atores desdobram-se em quase duas centenas de personagens para ilustrar estes últimos dias da humanidade que são, afinal, “os primeiros dias do mundo da guerra perpétua”.

Como escreve Nuno M Cardoso, dirigindo-se aos que venham a assistir ao espetáculo, “não percam toda a esperança e sejam bem-vindos”. Ou não fosse este, indubitavelmente, um dos grandes momentos da temporada.

[texto de Frederico Bernardino; fotografia de João Tuna]

Relacionado

Esta Grande Época

Os Últimos Dias da Humanidade

Teatro › Espetáculos
12, 15 e 20 jan/17
Praça D. Pedro IV
1100-201 Lisboa

Guerra é Guerra

Os Últimos Dias da Humanidade

Teatro › Espetáculos
13, 18 e 21 jan/17
Praça D. Pedro IV
1100-201 Lisboa

A Última Noite

Os Últimos Dias da Humanidade

Teatro › Espetáculos
14, 19 e 22 jan/17
Praça D. Pedro IV
1100-201 Lisboa

Formulário de procura

Capital IberoAmericana