ARPAD SZENES E VIEIRA DA SILVA

ARPAD SZENES E VIEIRA DA SILVA

Os anos do exílio no Brasil (1940-1947)

Artes › Exposições › Pintura
Até 7 mai/17

A Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva apresenta a exposição Arpad Szenes e Vieira da Silva, os anos do exílio no Brasil (1940-1947), integrada na programação da Passado e Presente – Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017. Aproveitando para relembrar um período conturbado da História, o da Segunda Grande Guerra e as suas trágicas migrações, através da experiência pessoal de Maria Helena Vieira da Silva e de Arpad Szenes, o museu traz a público a produção artística dos dois artistas neste período.

Europeus, oriundos de famílias com recursos económicos e conhecimentos nos meios artísticos e intelectuais, Arpad e Maria Helena acordaram apátridas numa manhã veranil, quando se encontravam de férias com amigos na Ilha de Ré, em França. Fugidos de França e recusados em Portugal, foi o Brasil que os acolheu ao longo de sete anos, entre 1940 e 1947. No Rio de Janeiro fizeram amigos entre os artistas e intelectuais locais e partilharam com outros expatriados e refugiados espaços e vivências. O afastamento da família e dos amigos, a diferença abissal entre o ainda incipiente circuito cultural do Rio e a vibrante realidade cosmopolita europeia e um clima tropical tão distinto do temperado europeu, contribuíram de forma diversa para as suas pesquisas.

O exílio no Brasil foi particularmente doloroso para Vieira da Silva e a sua obra reflecte as suas inquietações: a dor da guerra, o absurdo da condição humana, o desenraizamento e a saudade. Arpad opta por se dedicar ao ensino a par das encomendas (ilustração e retrato) que lhe iam sendo feitas, sendo desde logo requisitado para dar aulas de pintura e história da arte a alunos de idades e formações variadas. Maria Helena é um dos seus temas
recorrentes, e o pintor retrata-a em inúmeros registos que eternizam a imagem da pintora neste período. 

Com curadoria de Marina Bairrão Ruivo, esta mostra resume sete longos anos na vida do casal e está organizada em grandes núcleos: a guerra, a paisagem do Rio de Janeiro, os amigos e os ateliers e finalmente, o casal – couple – e os retratos de Maria Helena por Arpad.

Local

Praça das Amoreiras, 56
1250-020 Lisboa

Relacionado

Formulário de procura

OP'17

Continuam

André Saraiva

Ar livre
Artes › Exposições › Azulejaria

4as Abertas - Laboratório Comunitário

Artes › Cursos / Encontros

A ÓPERA CHINESA

Artes › Exposições › Outras
Até 31 dez/18