Turbulências - Obras da Coleção de Arte Contemporânea "La Caixa"

Turbulências - Obras da Coleção de Arte Contemporânea "La Caixa"

Lisboa 2017 - Capital Ibero-Americana de Cultura

Artes › Exposições › Coletivas
8 set a 3 dez/17

Terça a domingo, das 10h às 13h e das 14hàs 18h

  • Obra de Carlos Amorales 

Carlos Amorales (México), Bleda y Rosa (Espanha), Walter Dahn (Alemanha), José Damasceno (Brasil), Carlos Garaicoa (Cuba), Cao Guimarães ( Brasil), José Antonio Hernández-Díez(Venezuela), Thomas Hirschhorn ( Suiça), Asier Mendizabal (Espanha), Shirin Neshat (Irão), Marta Minujín (Argentina), Paulo Nazareth (Brasil), Gabriel Orozco (México), Damián Ortega(México), Adrian Paci (Albania), Walid Raad (Líbano), Juan Ugalde (Espanha) e Apichatpong Weerasethakul (Tailandia), artistas presentes.

A arte levanta constantemente questões sobre o mundo em que vivemos e, nos tempos que correm, têm especial importância as obras capazes de provocar uma consciência crítica em relação ao nosso presente social, político e cultural. Esta exposição é composta por obras da coleção de arte contemporânea "la Caixa", que, nos últimos anos, tem vindo a adquirir obras de vários artistas de diferentes contextos geopolíticos dotados de uma grande capacidade para processar de forma estética a realidade em que vivemos.

Esta exposição destaca a variedade de vozes poéticas e narrativas sobre um mundo que já não se compreende através de pontos de vista únicos ou dominantes. Também se faz eco da sensibilização da arte pela agitação que provocam as contradições da globalização, que, embora nos tenha ligado a todos, também agravou as desigualdades sociais, o populismo, o racismo e os movimentos migratórios massivos de um número crescente de pessoas desfavorecidas, que aspiram alcançar o modo de vida de bem-estar e consumo do Ocidente.

No entanto, as turbulências das últimas décadas não impedem que o mundo continue aberto à ligação coletiva, aos diálogos interculturais e à liberdade de expressão. Talvez a arte contribua para fortalecer laços e gerar uma maior consciência do ambiente social, conferindo-lhe uma outra visibilidade. O olhar crítico do artista é exercido através do simbólico, do imaginário e do poético, mas cabe-nos a nós, os espetadores das suas obras, atribuir um sentido ao seu trabalho e às suas reflexões. 

Informações Úteis

Preços: 2€ (normal); 1€ (menores de 25 anos); 4€ (PACK FAMÍLIA)

Formulário de procura

OP'17

Continuam

Lisboa Story Centre

Artes

O Prazer de Fazer, a Joia ao Alcance da Mão

Artes › Cursos / Encontros

Encontro dos Origamigos de Lisboa

Artes › Cursos / Encontros