Do Teatro das Trinas ao Cine-Esperança

Do Teatro das Trinas ao Cine-Esperança

Estudos José Silva Carvalho

Editora: Caleidoscópio
Data:

Embora nenhum deles concebido de origem, quer o Teatro das Trinas, instalado num anexo anteriormente destinado a cocheira e arrumos de um edifício romântico azulejado da rua com o mesmo nome, quer o Cine-Esperança localizado na Igreja do Convento das Bernardas, foram polos de significativa animação cultural entre o último quartel do século XIX e o primeiro terço do século seguinte. Com uma programação geral polivalente, o Teatro das Trinas era mais dedicado às récitas teatrais, musicais eruditos e populares, com sessões de fado e variedades, comemorações diversas, bailes e festas de carnaval. O Cine-Esperança teve no cinema a sua utilização mais habitual, a partir dos anos 20 seguido de espetáculo de variedades. Duas salas que deixariam uma marca simbólica na história do Fado: O guitarrista Armandinho tem a sua primeira atuação pública no Teatro das Trinas no ano de 1905; Hermínia Silva estreia-se profissionalmente, em 1926,no Cine-Esperança. Este livro surge como um contributo para a história de um dos bairros mais personalizados de Lisboa, a Madragoa, através do estudo da sua vida cultural e recreativa gerada por duas salas há muito desaparecidas e pouco conhecidas do público em geral.

86 páginas

Formulário de procura

OP'17

Livros

Dias Úteis

Romance
Patrícia Portela

As Mil e uma Noites

Romance

A Conquista do Inútil

Artes
Werner Herzog

O Museu do Pensamento

Infanto-Juvenil
Joana Bértholo

O Terrivél - A grande Biografia de Afonso de Albuquerque

Estudos
José Manuel Garcia

Maigret e o seu Morto

Romance
Georges Simenon

Autobiografia de Alice B. Toklas

Outros
Gertrude Stein

Poesis

Poesia
Maria Teresa Horta

Às Vezes São Precisas Rimas Destas

Poesia

Esta Noite Sonhei com Brueghel

Romance
Fernanda Botelho

Poemas

Poesia
Mário de Sá-Carneiro

Fernão de Magalhães

Outros
Stefan Zweig