Fotobiografia de Amélia Rey Colaço

Fotobiografia de Amélia Rey Colaço

Artes Júlia Leitão de Barros

Editora: Círculo de Leitores
Data:

Em 1911, com apenas 13 anos de idade, Amélia Rey Colaço foi passar uma temporada a Berlim, a casa da avó materna, onde assistiu aos espectáculos de Max Reinhardt. Foi tal o deslumbramento que logo decidiu tornar-se actriz.
Em 18 Junho de 1921 criou, com seu marido, a Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro que dirigiu durante 53 anos até Maio de 1974, levando à cena os grandes clássicos da dramaturgia universal (Sófocles, Shakespeare, Moliére, Gil Vicente, Garrett), chamando a colaborar artistas como Raul Lino, Almada Negreiros ou Stuart de Carvalhais e funcionando como verdadeira escola de teatro formando várias gerações de jovens talentos, entre os quais a própria filha de Amélia e de Robles Monteiro, a extraordinária actriz Mariana Rey-Monteiro.
Vencendo inúmeras dificuldades - a morte de Robles Monteiro em 1958, grande ensaiador e administrador da companhia; o incêndio do Teatro Nacional em 1964; a férrea censura do estado novo que a impediu, entre outras, de representar Mãe Coragem de Brecht - estreou obras de autores modernos como Strindberg, Pirandello, O’Neill, Cocteau, Anouilh, Lorca, Tennessee Williams, Arthur Miller, Pinter, Ionesco.
Entre os dramaturgos portugueses contemporâneos representados pela companhia contam-se: Alfredo Cortez, Carlos Selvagem, Ramada Curto, José Régio, Bernardo Santareno, Luiz Francisco Rebello, Romeu Correia.
Editada no âmbito da colecção Fotobiografias do século XX e apresentado fotografias inéditas da carreira profissional e da vida familiar de Amélia Rey Colaço, a obra é uma justa homenagem à grande dama do teatro português, que soube aliar um talento e cultura invulgares a métodos de representação verdadeiramente modernos.

Ficha Técnica

200 páginas

Formulário de procura

Livros

Poemas

Poesia
Mário de Sá-Carneiro

Fernão de Magalhães

Outros
Stefan Zweig

As Mil e uma Noites

Romance

Forte como a Morte

Romance
Guy de Maupassant

A Conquista do Inútil

Artes
Werner Herzog

Dicionário Sentimental do Adultério

Outros
Filipa Melo

Poesis

Poesia
Maria Teresa Horta

Diante do tempo

Ensaios
Georges Didi-Huberman .

A História do Mundo para Pessoas com Pressa

Outros
Emma Marriott

O Signo

Ensaios
Umberto Eco

Dentes de Rato

Infanto-Juvenil
Agustina Bessa-Luís

Esta Noite Sonhei com Brueghel

Romance
Fernanda Botelho