Às Vezes São Precisas Rimas Destas

Às Vezes São Precisas Rimas Destas

Poesia

Editora: Tinta-da-china
Data:

Sempre houve poesia politicamente empenhada. Porém, o seculo XX assumiu uma feição tal, com o estremar ideológico e as duas guerras mundiais, que forçou os escritores a tomarem partido. Esta colectânea de poesia portuguesa e de expressão alemã, colige cem poemas políticos que refletem as lutas e os conflitos do século XX, e são, ao mesmo tempo, poesia de grande qualidade. Os textos revisitam a história do lado dos vencidos, sublinhando as palavras da crítica literária alemã Ijoma Mangold: “Aquilo que se pode imaginar de mais contrário ao poder é o poema”. Com selecção de Joachim Sartorius, Fernando J.B. Martinho, João Barrento e Helan Topa, reúne poesia de Brecht, Karl Kraus, Paul Celan, Ruy Belo, Jorge de Sena, Mário Dioníso, entre muitos outros. Ainda que cada um deles tenha visto “apenas uma ínfima, uma insignificante parcela da tragédia”, como escreve Adolfo Casais Monteiro no admirável poema Europa, a presente antologia regista de forma vasta e eloquente o sofrimento do último século. 

526 páginas

Ficha Técnica

Tradução: Aires graça, Almeida faria, Barbara Leb-Correia Mesquita, Gabriela Fragoso, Helena Topa, Ilse Pollack, Inés Koebel, João barrento, markus Sahr, Niki Graça, Odile Kennel, Paulo Quintela, Vera San Payo de Lemos, Yvette Centeno

Formulário de procura

Natal em Lisboa

Livros

Às Vezes São Precisas Rimas Destas

Poesia

Poesis

Poesia
Maria Teresa Horta

O Exercício Experimental da Liberdade

Artes
Delfim Sardo

Poemas

Poesia
Mário de Sá-Carneiro

Fernão de Magalhães

Outros
Stefan Zweig

Dias Úteis

Romance
Patrícia Portela

As Mil e uma Noites

Romance

A Conquista do Inútil

Artes
Werner Herzog

O Museu do Pensamento

Infanto-Juvenil
Joana Bértholo

O Terrivél - A grande Biografia de Afonso de Albuquerque

Estudos
José Manuel Garcia

Maigret e o seu Morto

Romance
Georges Simenon

Autobiografia de Alice B. Toklas

Outros
Gertrude Stein