Ao Escapar o meu cadáver

Catarina de Oliveira

dança
8 março 2020
15h30
Culturgest
Ao Escapar o meu cadáver

Ao Escapar o meu cadáver é narrado pelo fantasma de um Phyllium (inseto folha) que está preso ao seu cadáver, que se encontra nos arquivos do Museu de Zoologia da Universidade de Cambridge (UK). Quando finalmente consegue separar-se do seu cadáver, passa a assombrar uma rapariga que visita os arquivos do museu e tenta manipulá-la de forma a que ela viaje até às plantas onde sempre viveu.

Ficha técnica:

Catarina de Oliveira, conceção e interpretação.

Local: