Ciclo sobre o Maio de 68

CCB de Verão - Cinema ao Ar Livre

cinema
20 julho a 31 agosto 2018
sex: 21h30 (quinzenalmente)
Centro Cultural de Belém
Ciclo sobre o Maio de 68

O Maio de 68 iniciou-se com greves e contestações dos estudantes universitários com a ocupação de universidades que se revoltava contra uma sociedade conservadora, pondo em causa um modo de vida. O conflito ganhou maiores proporções com a repressão policial, levando os sindicatos e operários a aderirem ao movimento e paralisando toda a atividade laboral, com cerca de dez milhões de trabalhadores grevistas. Paris tornou-se o epicentro dessas lutas, com barricadas e carros incendiados. As ondas de choque da contestação alastraram pelo país. A juventude reclamava liberdade e sonhava com uma nova vida. O poder político foi abalado. O sonho da revolução durou pouco, mas a sociedade francesa mudara para sempre e os efeitos dessas mudanças repercutiram-se noutros pontos do mundo.

 

20 julho: 21h30

M/16
OS AMANTES REGULARES (2015)
De Philippe Garrel
3 horas

François tem 20 anos em Maio de 1968. Há cargas policiais sobre as barricadas construídas pelos jovens. É aí que pela primeira vez François se cruza com Lilie, uma bela rapariga. François escreve, é um poeta não publicado. O desejo de revolução é forte, mas mais forte ainda é o amor que vai nascer entre François e Lilie…

 

3 agosto: 21h30

M/16
NASCIDOS EM 68 (2008)
De Olivier Ducastel e Jacques Martineau
2h50

Em 1968, os estudantes Catherine, Yves e Hervé têm 20 anos de idade. A revolução de Maio altera por completo as suas vidas. Tomados de um sentimento comum, mudam-se com alguns amigos para uma quinta abandonada, para viverem a experiência da comunidade. O desejo de liberdade e os objetivos de cada um leva o grupo a fazer escolhas que acabam por separá-los. Em 1989, os filhos de Catherine e Yves são jovens adultos e confrontam-se com um mundo que mudou profundamente: com o fim do comunismo e das utopias, a herança de luta da geração que os precedeu deve ser resgatada.

 

17 agosto: 21h30

M/16
O FUNDO DO AR É VERMELHO (1977)
De Chris Marker
4h | Sem legendas em português

As esperanças e as deceções suscitadas pelos movimentos revolucionários de 1968 no mundo inteiro. Do regime chinês ao cubano, passando pela Primavera de Praga, até os movimentos estudantis e operários franceses. Chris Marker mostra-nos que não se pode simplificar o que nada tem de simples: as manifestações populares, os movimentos da política, os rumos incertos da História e da sociedade.

 

31 agosto: 21h30

M/16
DEPOIS DE MAIO (2012)
De Olivier Assayas
2h

Região de Paris, início da década de 1970. Gilles é um jovem estudante imerso na atmosfera criativa e política da época ainda sob as influências de Maio de 68. Como os seus colegas, ele está dividido entre o investimento radical na luta política e a realização de desejos pessoais. Entre descobertas amorosas e artísticas, vai ser obrigado a tomar decisões.

Local: