A Balada de Amor e de Morte do porta-estandarte Christoph Rilke

Festival Temps d'Images

teatro
1 dezembro a 2 dezembro 2018
18h00
Biblioteca de Marvila
A Balada de Amor e de Morte do porta-estandarte Christoph Rilke

E um deles ergue-se e pasma com este esplendor. E o seu modo de ser fá-lo esperar, para ver se acorda. Pois só no sono se vê um tal esplendor e tais festas com tais mulheres: o seu mais ínfimo gesto é uma dobra, caindo em brocado. Constroem horas de conversas prateadas, e muitas vezes erguem assim as mãos –, e és forçado a crer que, num qualquer lugar que não alcanças, elas colhem delicadas rosas que tu não vês. E então pões-te a sonhar: ser enfeitado com elas e ser feliz de outra maneira e merecer uma coroa para a tua fronte, que está nua

Ficha técnica:

Maria Duarte, encenação e interpretação.


8 € e 5 €

Local: