Ciclo 25 X Buñuel

“Um Buñuel sobretudo mexicano”

cinema
11 julho a 7 agosto 2019
Espaço Nimas
Ciclo 25 X Buñuel

Considera o crítico francês Jean-Jacques Brochier que os filmes de Luis Buñuel (Espanha, 1900 – México, 1983) “manifestam uma unidade na diversidade notável”. Dadas as contingências de um percurso de vida acidentado – destacando-se o exílio mexicano, nacionalidade que viria a adotar – este natural de Aragão, que estudou nos Jesuítas e acabou por se tornar num dos artistas malditos para a igreja católica, conheceu os mais diversos sistemas de produção. A sua obra, muitas vezes controversa e polémica, compreende o filme surrealista, o melodrama mexicano e “a odisseia histórica ou burguesa”. Díspar nos conteúdos, é certo, mas sempre fiel aos princípios de realização, à dedicação humanista e à “denúncia das alienações” que continuaram a ser as mesmas dos anos de 1930 até ao fim da vida.

Depois de “gigantes” como Satyajit Ray, Bergman ou Rossellini, o Nimas acolhe um grande ciclo que dá particular enfoque ao “período mexicano” (com obras-primas absolutas como Los Olvidados e Ensayo de un Crímen), sem esquecer os incontornáveis Un Chien Andalou (codirigido com Salvador Dalí) ou o celebríssimo Belle de Jour.

Ao todo, são 25 filmes, acompanhados de uma programação paralela que contará com sessões comentadas por Jean-Claude Carrière e Alain Bergala, ou a leitura da peça surrealista Hamlet, Tragédia Cómica, escrita por Luis Buñuel em Paris no final dos anos 20, aqui na versão portuguesa de Mário Cesariny. FB

Programação aqui

Horários normais: 13h30, 15h30, 17h30, 19h30, 21h30
Excepto 12 e 13 de julho: 14h, 16h30, 19h, 21h30


Local:

Avenida 5 de Outubro 42B 213 574 362 medeiafilmes.com

espaconimas@gmail.com