Fernão Lopes

Guardador das escrituras do tombo (1418 -1454)

literatura
31 outubro 2018 a 31 janeiro 2019
vários horários
Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Fernão Lopes

Ignora-se a data exata em que Fernão Lopes terá sido nomeado “Guardador das Escrituras que estom na Torre do Castello de Lisboa”, mas sabe-se que exerceu o cargo entre 1418 e 1454 data da carta pela qual, por ser já “tam velho e fraco”, foi, “a seu prazimento”, substituído das escrituras do Tombo por Gomes Eanes de Zurara (Chancelaria de D. Afonso V, livro 10, fol. 30). Sabemos que o serviço de maior importância nos primórdios da existência do Real Arquivo da Torre do Tombo, então situado no castelo de S. Jorge, e até ao século XVIII, era o da passagem de certidões de autenticação de documentos. Nesta mostra documental, apresentam-se algumas das certidões passadas por Fernão Lopes cujo estado de conservação ou dimensão assim o permitiram, situadas num arco temporal de 1421 a 1452. A Torre do Tombo assinala a passagem dos 600 anos sobre a nomeação de Fernão Lopes como Guardador das Escrituras do Tombo com uma mostra documental, à qual se associa uma mostra bibliográfica de homenagem ao Professor Doutor António Borges Coelho, emérito homem da cultura portuguesa que na análise e (re)interpretação dos factos e das fontes históricas, se consagrou como um dos mais eminentes historiadores contemporâneos. A sua obra, centrada essencialmente na História Medieval e na História Moderna, estende-se à poesia, ao teatro e ao romance. Tem especial destaque a obra Fernão Lopes: Crónicas de D. Pedro I, D. Fernando e D. João I – Antologia, magistralmente ilustrada pelo pintor Rogério Ribeiro cujos originais estão agora expostos.

Segunda a sexta: 9h30-19h30; sábado: 9h30-12h30


Local: