O Pai dos Cristos

Manuel Dias (1688-1755): Um Escultor a Descobrir

artes
9 novembro 2018 a 3 março 2019
vários horários
Museu Nacional de Arte Antiga
O Pai dos Cristos
Manuel Dias (1688-1755), artista do barroco joanino, foi reconhecido como um dos mais hábeis escultores do seu tempo, dirigindo em Lisboa uma oficina que se distinguiu pela produção de imagens devocionais em madeira durante quatro décadas de atividade, só terminada com a sua morte no terramoto de 1 de novembro.
Os trabalhos de conservação e restauro levados a cabo na Virgem com o Menino e São João Batista, pertencente às coleções do MNAA, revelaram qualidades ímpares na escultura e na policromia original. O processo de investigação culmina nesta mostra, com a atribuição da autoria ao escultor Manuel Dias e à biografia da obra enquanto imagem de Nossa Senhora da Caridade. Os seus valores plásticos integram-na no grupo de imagens produzidas por Manuel Dias para muitas igrejas de Lisboa — em que se destacam aqui o Arcanjo São Miguel e a Imaculada da Igreja da Pena desta cidade —, alargando a identificação tradicional de «Pai dos Cristos» a uma vasta obra de esculturas barrocas, competência artística que lhe granjeou prestígio e estatuto junto de encomendadores e patronos como frei Baltasar da Encarnação, fundador da Irmandade da Caridade Geral.

Terça a domingo, das 10h às 18h


Local: