Tudo o que tenho no saco

Eça e Os Maias

artes, literatura
30 novembro 2018 a 18 fevereiro 2019
vários horários
Fundação Calouste Gulbenkian
Tudo o que tenho no saco

Os Maias, romance de Eça de Queiroz publicado em 1888, explora o tema geral do individualismo romântico face à pressão social e retrata os costumes da burguesia lisboeta do século XIX que enquadram a história de três gerações da família Maia; o patriarca, Afonso Maia, o seu filho Pedro, traído pela mulher, e o diletante neto, Carlos que mantém um amor incestuoso por Maria Eduarda. Paralelemente, cria uma galeria deliciosa de inesquecíveis personagens secundárias: João da Ega, o poeta Alencar, Dâmaso Salcede, a condessa de Gouvarinho…

A presente exposição, com curadoria de Isabel Pires de Lima, realizada em parceria com a Fundação Eça de Queiroz, dedica o seu eixo central a essa “vasta máquina” que é a obra-prima queirosiana. À sua volta, gravita toda a vida e as outras obras do autor. Tudo o que tenho no saco. Eça e os Maias reúne fotografias, esculturas, música da época e excertos de vários filmes, caricaturas diversas, cartas escritas pelo punho de Eça, crónicas, peças do seu espólio pessoal guardadas na Casa de Tormes e mostradas pela primeira vez em Lisboa.

Quarta a segunda, das 10h às 18h
Encerra às terças


Local:

Fundação Calouste Gulbenkian

fundação, museu, biblioteca, auditório
Avenida de Berna, 45A 217 823 000 http://www.gulbenkian.pt